fbpx

Alexander Souza

julho 19, 2021

Black-Hat SEO e White Hat SEO: Entenda as Diferenças

Uma das dúvidas que mais embolam a cabeça das pessoas novas no SEO é justamente entender o que é o tal do white-hat SEO, black-hat SEO, ou até mesmo grey-hat SEO.

E com razão, afinal, o SEO, por si só, é bastante complexo e, além de vários elementos técnicos e humanos que precisamos compreender, também precisamos entender em que terreno estamos pisando e quais são as regras para se estar ali. 

Por isso, neste post, vamos falar sobre o que é cada uma dessas categorizações de práticas de SEO e como isso pode impactar o seu site.

O que você vai ver?

O Que Precisamos Saber Antes de Iniciar um Projeto de SEO

Como mencionado anteriormente, uma das coisas que precisamos saber quando trabalhamos com SEO e com marketing digital no geral é exatamente em que terreno estamos pisando, até porque a SERP (Search Engine Results Page) não é casa da Mãe Joana. 

Na nossa casa, nós temos nossas regras. Quando você vai visitar um amigo, você precisa seguir as regras da casa dele. Regra básica de convivência e o mesmo vale para quando entramos em uma plataforma de anúncios ou estamos desenvolvendo um projeto de SEO focado em um determinado mecanismo de busca.

Por razões do Google ser responsável por mais de 95% das buscas que acontecem no Brasil, nós vamos nos focar na realidade dele. 

Logo, quando iniciamos um projeto de SEO, devemos saber que existem coisas que o Google gosta que nós façamos e tem coisas que ele não gosta nem um pouco que a gente faça. Se você faz coisas que ele gosta, ele vai te beneficiar, se você faz coisas que ele não gosta, ele vai te expulsar da casa dele. 

E é justamente daí que surge o conceito de táticas white-hat, grey-hat e black-hat.

Vamos nos aprofundar mais nelas a partir de agora.


O que é white-hat SEO?

O white-hat SEO (chapéu branco) é exatamente o tipo de estratégia que o Google aprova. 

Quando executamos táticas de white-hat SEO, isso quer dizer que estamos seguindo as principais diretrizes do Google em relação ao mecanismo de busca.

White Hat SEO

Afinal, pense comigo:

Toda vez que uma pessoa faz uma pesquisa, o Google tem um grande interesse em fornecer resultados relevantes para  ela, pois assim ele ajuda essa pessoa e, se a pessoa foi ajudada, se ela teve uma dúvida sanada ou um problema resolvido, ela vai voltar e fazer novas pesquisas, certo?

Quando ela volta e faz uma nova pesquisa, um dos resultados nos quais ela pode clicar é justamente um anúncio. 

Quando essa pessoa clica no anúncio, o Google cobra por esse clique.

Se essa pessoa está clicando no anúncio, ela pode fazer a compra do produto anunciado. Assim, o anunciante, que é a outra parte envolvida, ganha dinheiro e passa a ver o Google como uma boa plataforma para se anunciar.

Dessa forma, todo mundo ganha: o anunciante, o usuário que fez a pesquisa e o próprio Google.

Mas onde é que o Google ganha com o SEO?

Bom, é aqui mesmo o pulo do gato. O Google surgiu como um mecanismo de busca de diretórios na web, ainda lá nos anos 90. Com o tempo perceberam que poderiam exibir anúncios para as pessoas que estavam pesquisando. 

Acontece que nem todo mundo clica nos anúncios. Você, quando faz uma busca, normalmente clica no resultado orgânico ou no anúncio? Provavelmente você clica no resultado orgânico. A maioria das pessoas também. 

Se nem todo mundo clica nos anúncios, ao invés do Google mostrar todos os 10 resultados da página de pesquisa como anúncios, ele mostra de forma dividida, priorizando, claro, os anúncios e em seguida, aqueles resultados que ele considera mais relevantes.

Para identificar se um conteúdo é relevante ou não, o Google analisa mais de 200 fatores através de seu algoritmo  e então exibe os resultados na busca. Alguns deles são:

– Velocidade do site

– Experiência do usuário

– Conteúdo contextual

– Densidade de palavras-chave

– Frequência de atualização do site

– Links internos

– Arquitetura do site

– Hierarquia de informação

– Etc.

Voltando ao white-hat SEO

Logo, quando a gente fala de um trabalho de white-hat SEO, estamos falando especificamente de trabalhar um conjunto de fatores do site sem tentar manipular o algoritmo do Google.

É uma prática que é primariamente focada em SEO on-page e uma estratégia de conteúdo forte, o que potencializa o acesso por parte de seu público. 

Mais do que isso, uma estratégia robusta de conteúdo de qualidade potencializa um segundo fator que é de fato relevante para o ranqueamento de um site, que é a aquisição de links apontando para o seu site. 

O principal ponto do white-hat SEO  é que é uma prática que visa a alcançar resultados em longo prazo.

Alguns exemplos de táticas white-hat são:

Redação de conteúdo original;
Otimização de tags;

Pesquisa e otimização de palavras-chave;

Link-building interno;

Otimização da arquitetura do site;

Otimização da hierarquia de informação;

Otimização da estrutura visando a garantir uma boa experiência para os usuários.

O que é grey-hat SEO?

O SEO gray-hat, por sua vez, é aquele que, utiliza algumas técnicas duvidosas, mal definidas de acordo com os materiais até então publicados pelo Google, mas com uma tendência a cair no espectro do black-hat.


Essas táticas não são exatamente erradas, mas também não são necessariamente corretas. Você só deve aplicá-las se souber exatamente o que está fazendo, pois embora possam sim trazer resultados, se não forem feitas da forma correta, você pode cair em um espectro que pode levar seu site a sofrer penalizações.

Grey Hat SEO

Entre as táticas do grey-hat SEO podemos listar um certo spam de palavras-chave dentro do conteúdo de um artigo, content spinning, que é o ato de você pegar um conteúdo pronto, mudar algumas palavras e republicar em seu site ou em outros portais para ganhar links. Também podemos citar a compra de domínios expirados para apontar para o seu site.


O que é o black-hat SEO?


Por fim, o black-hat SEO. 

Essas práticas são aquelas das quais o Google realmente não gosta. O black-hat SEO é um conjunto de técnicas que visam, de fato, manipular o algoritmo do Google para ganhar posicionamentos.

Black Hat SEO

Neste caso, ao contrário do white-hat SEO que são práticas recomendadas pelo Google, e ao contrário do grey-hat SEO, que são práticas duvidosas, o black-hat SEO é um conjunto de práticas realmente proibidas pelo Google e que certamente podem levar o seu site a sofrer uma penalização ou até mesmo um banimento do mecanismo de busca.

Práticas comuns de black-hat SEO:

Abaixo, elenquei algumas das táticas de black-hat SEO mais comuns de serem vistas no dia-a-dia.

Por mais que os links sejam um fator relevante para o posicionamento de um site, o Google é muito claro ao dizer que a compra de links em sites não é uma prática aprovada e pode levar seu site a sofrer uma penalização. Há muitas empresas que fazem isso, mas pagar para ter links é igual a pagar para ter amigos. Nenhum dos dois costuma terminar de um jeito bom. 

A troca sistemática de links também é interpretada pelo Google como uma prática de black-hat. Links não devem ser trocados por nada que não seja especificamente valor para o usuário. Por isso, existem formas “limpas” de se fazer um projeto de link-building.


3. Doorway Pages

Doorway pages são basicamente páginas que são criadas para ranquear para uma palavra-chave em específico e são carregadas de links para o seu site. O Google não gosta disso, pois ele interpreta como uma forma de enganar o usuário.

4. Cloacking

Consiste em criar duas versões de uma página: uma delas é otimizada para os mecanismos de busca e a outra é uma página amigável que é exibida para o usuário. 

A partir disso, é aplicada uma validação de IP no site, em que é feita a identificação do acesso. Se o acesso parte de um robô do mecanismo de busca, a página otimizada aparece. Se o acesso parte de um visitante, a página amigável ao usuário que é carregada.

Novamente, entramos no espectro de manipulação do algorítmo do Google, e se ele pegar, não vai ser legal.

5. PBN (Private Blog Network)

PBN consiste em “plantar” links em um conjunto de sites que têm uma boa autoridade e relevância, mas que servem apenas como intermediadores de links mesmo.

Como os sites da PBN possuem uma boa autoridade, realmente eles podem ajudar o seu site a subir nas buscas. No entanto, o Google já tem inteligência o suficiente para identificar quem usa PBN, seus padrões, etc. Tanto é que os processos usados por donos de PBNs  contam com uma série de cuidados para não serem pegos, que vão desde uma complexa estrutura de sites e servidores a até mesmo o comportamento no uso de navegadores. 

Se o Google identificar que você está usando uma PBN, você também corre o risco de sofrer uma penalização.

6. Keyword Stuffing

Keyword stuffing é a prática de você pegar uma determinada palavra-chave, como “ameixas”, por exemplo, e passar a inserir ameixas diversas vezes no seu conteúdo sobre ameixas, porque uma vez que você lê sobre ameixas, você pode querer ameixas. E como nós vendemos ameixas, sabemos que ameixas podem mudar sua vida quando você comer ameixas. Compre suas ameixas em nossa loja de ameixas.

De forma prática, você já entendeu o que é o keyword stuffing. 

Em resumo, é inserção, de forma repetida e não natural, de uma palavra-chave dentro do conteúdo para manipular o algoritmo.

Embora tenha caído em desuso, ainda vemos alguns casos em que isso acontece. 

Considerações


Como você pôde ver, SEO realmente é um campo bem complexo onde entram diversos tipos de práticas e todas elas podem ser bem vistas ou mal vistas pelo Google, levando o seu site a ranquear bem ou até mesmo sofrer penalizações.

Táticas black-hats, como você também percebeu, sempre podem culminar em penalizações por parte do Google. Também acrescento que essas táticas não se sustentam em longo prazo e, na minha humilde visão, os benefícios não compensam os riscos.

Eu digo que SEO é como um processo de musculação. Uma pessoa tem duas opções para atingir os resultados desejados: no primeiro, ela pode fazer uma dieta com acompanhamento da nutricionista, treinar regularmente, descansar e tomar suplementos. Dessa forma ela vai ganhar massa magra, vai perder gordura e atingirá o físico desejado no longo prazo.

A segunda forma é justamente fazendo o uso de anabolizantes. Mesmo com acompanhamento médico, ninguém garante que não vai acontecer algum problema no longo prazo ou que a pessoa que aplicar os hormônios não vai ter algum colateral grave no curto a médio prazo. No entanto, os resultados serão acelerados.

No meu ver, eu prefiro a primeira opção, porque os riscos são menores. E quando trazemos esse gerenciamento de risco para o âmbito de uma empresa em crescimento, com a marca em construção, o dano de uma penalização é maior que o benefício da aceleração do resultado, porque, convenhamos , recuperar um site penalizado é um inferno.

Nas minhas consultorias sempre oriento os clientes a aplicarem práticas white-hat em seus sites, pois elas ao contrário das táticas de grey-hat e black-hat garantem resultados sólidos e perenes. 

Vamos conversar!

Agende agora suaconsultoria gratuita.

Vamos bater um papo de 30 minutinhos para entender o atual contexto da sua empresa e te indicar exatamente os melhores caminhos para atingir os seu objetivo.

P.S: estamos com uma alta procura no momento, então garanta a data da sua consultoria o quanto antes.